July 2010


ikove

Essa resenha é sobre uma das amostras que peguei lá no Salão Vegetariano de que falei neste post. Essa foto aí em cima é a embalagem orginal, minha amostra veio num envelopinho, abri ele só agora e valeu a pena! Conhecia a marca Ikove só de nome, nem lembro de onde, cheguei a testar umas coisinhas lá na feira, mas esse creme é bom demais, tem o cheiro que acho que todo hidratante deveria ter, nem sei definir bem (e talvez seja por isso que eu tenha gostado tanto!), mas dá pra falar que é algo natural, uma mistura de ervas com fruta! Na embalagem diz que o creme contém acerola, babaçu, camomila, lavanda e murumuru, então acho que defini bem heheh! O creme é bem leve, quando passa nas mãos ele penetra rapidinho, sem ficar pesado ou engordurado, e o cheiro bom fica presente e forte na hora!

Infelizmente a amostra é pequenininha e já tá se acabando, mas esse é do tipo que se eu fosse comprar um creme aqui no brasil esse seria um forte candidato! Vi no site que eles tão com várias coisas orgânicas, inclusive vendendo na gringa, tem um demaquilante de açaí que eu fiquei de olho! Uma ótima opção cruelty free, sem ingredientes animais, derivados de petroleo, corantes e fragâncias artificiais!

Advertisements

Pra quem não conhece, em 2008 um pessoal jogou um vídeo de 20 minutos na internet chamado A história das coisas, que trata sobre como as coisas nesse nosso mundo industrializado, globalizado e maravilhoso são feitas e quais as consequências disso. O negócio foi visto por mais de 10 milhões de pessoas e depois disso começaram a produzir vídeos sobre coisas mais específicas, como sobre água engarrafada e o comércio de carbono. Dessa vez o alvo dos caras é a indústria dos cosméticos, nem precisa falar que o vídeo é lindo, sobrou pra Procter&Gamble, sobrou pra muita gente ali! O foco do vídeo são os ingredientes químicos utilizados para se fazer maquiagem e cosméticos, que segundo consta tem muita coisa cancerígena e tóxica, e o governo americano faz que não vê devido ao lobby desse tipo de indústria.. Pesado!

Nós aqui no Brasil sofremos a mesma coisa, já que usamos muita coisa importada (quando não é importado, a fórmula foi feita na gringa) e tá na cara que esse lobby acontece por aqui também. Tamos no mesmo barco.

Enfim, o vídeo não menciona testes em animais, o que é outro lado sujo dessas indústrias, mas é de interesse de todo mundo que usa cosméticos!

http://storyofstuff.org/cosmetics/

PS.: Habilitei o recurso de legenda no youtube aí de cima, elas tão em inglês mas dá pra colocar em português clicando na setinha pra cima, depois em CC e em TRANSLATE CAPTIONS. Acho que umas traduções vão ficar meio bizarras, mas dá pra quebrar um galho pra quem não sabe ingreis.

bio wash

Eu tava devendo esse post faz tempo, mas agora finalmente tae! Como vocês podem imaginar, não são apenas os cosméticos que podem ser testados em animais, por serem de origem química os produtos de limpeza também podem ser e adivinha quais são as marcas predominantes nos produtos de limpeza… aquelas velhas conhecidas que testam em animais 😦 Aí vai uma listinha:

UNILEVER
Cosméticos: Dove, Seda, Rexona, Clear, Vasenol, Close-up, Axe, Lux
Limpeza: Omo, Confort, Fofo, Brilhante

PROCTER&GAMBLE
Cosméticos: Gillete, Pantene, Wella, OralB
Limpeza: Ariel, Ace, Pop

COLGATE-PALMOLIVE
Cosméticos: Colgate, Palmolive, Speed Stick, Protex
Limpeza: Ajax, Pinho Sol, Ola

Pois é, os produtos de limpeza não fogem muito dessa hegemonia, e na verdade são bem mais difíceis de fugir, já que não existem lá muitas opções oficialmente cruelty-free no brasil. Ainda tem essas que só fazem produtos de limpeza e também constam no site da PETA como empresas que testam:

RECKITT
Limpeza: Veja, Vanish, Poliflor, Bom Ar, Detefon, Harpic, SBP

SC JOHNSON
Limpeza: Glade, Baygon, Raid, Pato Purific, Off

Só nos resta o site da PEA pra fugir disso, dentre os pouquíssimos listados, vou falar dos que eu uso, que são os da Cassiopeia e da Ypê. Os da Cassiopéia não são muito antigos, eu lembro que descobri a linha deles chamada Biowash por acaso no mercado e fiquei bem feliz por ter o selinho “não testado em animais”. Aliás essa é a única marca de limpeza no Brasil que usa isso (nunca vi outra, me corrijam se estiver errada). Já usei o sabão em pó, o amaciante (que tenho minhas dúvidas se amacia mesmo, mas o cheiro de capim limão é perfeito!) e o limpa-banheiro, que rende muito e acho que é o que eu mais recomendo. Ainda tem produtos de limpeza de pets, como shampoos! O problema da marca é só o preço, é bem mais caro que as marcas comuns, e não se acha em muitos lugares por ae também.

Outra marca cruelty-free, e essa foi uma grata surpresa que descobri na lista da PEA, foi a marca Ypê. Certeza que a mãe de todo mundo aqui já comprou o detergente pra louças Ypê ou o sabão em pó Tixan-Ypê, é marca bem famosa, tem até comercial na TV e o preço é bem bom, o que faz uma ótima opção! Eu uso esses 2 que mencionei acima, mas tem muito mais coisa!

E quando pensei em fazer esse post, comecei a pesquisar os produtos disponíveis no mercado brasileiro e fiquei em dúvida sobre uma marca que é bem conhecida, a Bombril. Aí mandei email pra eles perguntando e eis a resposta:

Aí sim, mais uma opção! Só falta entrarem pra lista da PEA, coisa que já sugeri no email seguinte. Pra quem nunca percebeu, a Bombril tem muita coisa além do próprio Bombril: detergente Limpol, desinfetante Pinho Bril, sabão em pó Tanto, Sapólio, etc. Essa marca é só perguntar pra mãe que ela vai saber com certeza hehe!

Com isso dá pra ver que já tem opções disponíveis no mercado nacional, só falta falar de uma coisa: refil. Seria bem legal que essas empresas cruelty-free disponibilizassem o produto a granel, tipo cada um leva a garrafinha, abastece e paga pelo conteúdo (igual os tiozinhos que passam de caminhão vendendo detergente hehe!). Isso não é nenhum bixo de 7 cabeças, já existe na gringa, é só uma alma caridosa decidir implantar que o povo vai aderir, quem não quer pagar menos? (com certeza ia ficar mais barato por não ter que pagar o vasilhame)

elfelf

A Milena e a Renata do Makeupalooza tão organizando este bazar só com coisas gringas compradas recentemente, aproveitei pra descolar umas coisas da ELF porque tava muito barato, 4 contos cada! Peguei um mascara nova porque a minha da smashbox já tá nas últimas, essa da foto pareceu bem legal por ter versão a prova d’agua e normal na mesma embalagem. Também aproveitei pra pegar mais um delineador que o meu da vult tá acabando! Então se você está procurando uma pechincha dá uma olhada por lá, já venderam bastante coisa mas de repente ainda tem algo que você precise! E assim que eu usar as coisinhas boto a resenha aqui!

http://bazarpalooza.blogspot.com/

recuse sacolas plásticas!

Ok, esse post não é sobre cosméticos nem maquiagem mas sobre algo que tem tudo a ver, já que sempre que a gente compra alguma coisa isso acontece: a maldição das sacolinhas plásticas! É incrível como tem gente que não tá nem aí pra isso, as empresas começaram ontem a pensar pra onde vão as milhares de sacolas (e embalagens) que entuxam nos consumidores todos os dias e o povo ainda reclama no mercado quando não tem sacolinha! Sacola de pano por favor! 🙂

Eu sei que a maioria usa as sacolas pra por o lixo depois, o que pelo menos faz elas terem mais uma utilidade, mas a maioria das sacolas do brasil ainda não é feita de material oxi-biodegradável, que se decompõe num tempo bem mais rápido que as sacolas normais (18 meses, contra os 600 anos (?!) das comuns), então não é exatamente um uso adequado pra elas.

Não tem jeito, o melhor mesmo é recusar, eu mesma se for aceitar todas as sacolas plásticas que me oferecem poderia forrar todas as paredes de casa e ainda sobraria! O negócio é insano, e por causa disso tae a campanha que o site Planeta Sustentável tá fazendo, apoio total!

PS: Não consegui botar o contador no blog porque o wordpress não aceita flash, mas incentivo você leitor a clicar no link, que vai redirecionar pro site do Planeta Sustentável e lá clicar toda vez que recusar sacolinhas!

recuse sacolas plásticas!